Amy Bradshaw

"Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é. / Each one knows the pain and the delight of being what they are." (Caetano Veloso)

" [Ei-mi] "

" [Ei-mi] "
These are my eyes...

Thursday, January 19, 2012

A Homossexualidade é mesmo pecado ?


Amazing... Moving... Please God, make all hear and understand her words. Amem.




Prayers for Bobby Trailer




 Academy Award nominee and Golden Globe winner Sigourney Weaver stars in this emotional true story about a 1970s religious suburban housewife and mother who struggles to accept her young son Bobby being gay. What happens to Bobby is tragic and causes Mary to question her faith; ultimately this mom changes her views in ways that she never could have imagined. Also starring Ryan Kelly ("Mean Creek"), Susan Ruttan ("LA Law"), Dan Butler ("Frasier") and Henry Czerny ("The Tudors"). Based on the book Prayers for Bobby by Leroy Aarons.

Saturday, January 14, 2012

Alagoas facilita casamento de homossexuais



A decisão que reconheceu a união homoafetiva estável em todo o país, tomada no ano passado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ainda não foi suficiente para garantir que todos os casais tenham o direito reconhecido. Para uniformizar o entendimento sobre o assunto em nível local, a Justiça de Alagoas decidiu, em caráter pioneiro, adotar uma regra que autoriza os cartórios a habilitarem casais gays para o casamento.



Fonte: Parada Lésbica

Tuesday, January 3, 2012

EUA rejeitam deportar lésbica casada com americana


Uma lésbica de nacionalidade argentina ganhou na Justiça dos Estados Unidos o direito de permanecer no país por conta de seu casamento, o que grupos de direitos humanos afirmam trazer uma esperança para imigrantes na mesma situação.

Mónica Alcota, de 36 anos, foi o primeiro caso de deportação que a Justiça americana decidiu abandonar desde uma revisão de procedimentos iniciada pelo Departamento do Interior americano, DHS.

A Justiça reconheceu os "laços estreitos" de Mónica com os Estados Unidos por conta principalmente do seu casamento com Cristina Ojeda, cidadã americana, além de seu envolvimento com a comunidade onde vive, em Queens, Nova York, e a ausência de fatores adversos, como condenações.


Leia Mais
http://gay.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2012/01/03/eua-rejeitam-deportar-lesbica-casada-com-americana.jhtm

Fonte BBC Brasil | UOL

Wednesday, December 14, 2011

Filme: Gray Matters


FILME: A Garota dos Meus Sonhos (Gray Matters) [2006]
Sinopse: Gray (Heather Graham) e Sam (Thomas Cavanagh) são irmãos com personalidade parecida e uma situação em comum: não conseguem arranjar um par perfeito. Para reverter a situação, um passa a ajudar o outro na busca de um namoro. Em uma dessas buscas à dois, Sam conhece a bela Charlie (Bridget Moynahan) passeando no parque e se apaixona perdidamente. O problema é que sua irmã Gray também se apaixona pela moça.
Uma ótima surpresa !
Apesar de seus momentos bobeirol, o filme tem ótimos insights e esclarecimentos àqueles que não entendem a homossexualidade.
A protagonista não se entende, por exemplo, tenta ser hetero e não consegue. Se sente sozinha e não sabe como agir, quase como se tivesse uma puberdade tardia, por desconhecer o mundo gay. Mas ao se assumir e buscar vivenciar sua verdade, ela então se liberta e se sente feliz.
O filme é uma comédia romântica e portanto não dá drama à questão, mas isso com certeza torna o filme mais acessível para todos; ao passo que se fosse mais dramático, provavelmente causaria mais estranhamento ao público heterossexual tradicional.

Saturday, June 11, 2011

A Bíblia e a Homossexualidade



"Para aqueles que tomam a Bíblia ao pé da letra, e se esquecem de que se trata de uma compilação de textos e cartas escritas pelas mãos humanas, e direcionadas à sociedade DA ÉPOCA, certos assuntos continuam sendo tratados e defendidos como se de fato vivêssemos há milênios atrás.

A Bíblia é uma referência histórica e religiosa sem precedentes, e importantíssima. Mas os Dez Mandamentos Mosaicos, por exemplo, foram escritos para a sociedade barbarizada da época (a região em questão era o berço das civilizações e palco das maiores atrocidades da Humanidade - o Oriente Médio de milênios atrás!), que carecia de um conjunto de normas e leis que evitassem, no mínimo, que as pessoas não se matassem entre si, ou matasse ou cobiçasse a mulher do próximo, ou que não se roubasse. O conjunto de referências descrito no Pentateuco ou no Novo Testamento nos traz ensinamentos para a vida inteira, e atemporais. Mas muitas coisas se perderam na evolução terrestre e espiritual, e carecem de renovação.

O Velho Testamento foi escrito numa época onde a escravidão, por exemplo, era O SISTEMA, que mantinha a ordem da sociedade da época. Não se conhecia outra forma de subsistência, seja dos pobres escravizados, ou dos ricos, na manutenção do status quo. Sua manutenção garantia o funcionamento de toda a engrenagem do mundo da época. Muitos textos bíblicos do Antigo Testamento se referem a isso com parcialidade, porque na época, isso era “o sistema”, e assim as coisas funcionavam. Quem hoje em dia é a favor da escravidão? Ou considera isso correto? Há Milênios atrás, se vivêssemos naquela época, posso dizer que é muito provável que seríamos a favor disso, caso ricos, e caso sendo escravos, odiássemos isso, no entanto sem conhecer outra forma de vida. Mas o Mundo mudou e hoje a sociedade se sustenta de outras muitas formas. É por isso que devemos ler os textos bíblicos conscientes disso. Não é preciso ser a favor, ou contra. Mas precisamos ter consciência da temporalidade destes escritos. Sobre quando eles foram escritos, e para quem foram direcionados.

É sob este mesmo prisma de pensamento que a questão da Homossexualidade na Bíblia deveria ser tratada. E outras tantas questões polemizadas por uma leitura parcial e limitada da Bíblia."


(Análise incrível escrita por uma mente esclarecida que eu tenho o prazer de conhecer. Obrigada pelo texto e por dividir isso com o mundo. Não pude deixar de postar.)



"Laura Schlessinger é uma conhecida locutora de rádio nos Estados Unidos. Ela tem um desses programas interativos que dá respostas e conselhos aos ouvintes que a chamam ao telefone. Recentemente, perguntada sobre a homossexualidade, disse que se trata de uma abominação, pois assim a Bíblia o afirma no livro de Levítico 18:22. Um ouvinte então lhe escreveu uma carta que segue abaixo:

Querida Dra. Laura: Muito obrigado por se esforçar tanto para educar as pessoas segundo a Lei de Deus. Eu mesmo tenho aprendido muito no seu programa de rádio e desejo compartilhar meus conhecimentos com o maior número de pessoas possível. Por exemplo, quando alguém se põe a defender o estilo homossexual de vida eu me limito a lembrar-lhe que noLevítico, no capítulo 18, versículo 22, está estabelecido claramente que a homossexualidade é uma abominação e ponto final. Mas, de qualquer forma, necessito de alguns conselhos adicionais de sua parte a respeito de outras leis bíblicas e sobre a forma de cumpri-las:

1) Gostaria de vender minha filha como serva, tal como indica o livro de Êxodo, 21:7. Na sua opinião, dado os tempos em que vivemos, qual seria o preço adequado?

2) O Levítico 25:44 estabelece que posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, desde que sejam adquiridos de países vizinhos. Um amigo meu afirma que isso só se aplica aos mexicanos, mas não aos canadenses. Será que a senhora poderia esclarecer esse ponto? Por que não posso possuir escravos canadenses?

3) Sei que não estou autorizado a ter qualquer contato com mulher alguma no seu período de impureza menstrual como está escrito no Levítico 18:19, 20:18, etc. O problema é o seguinte: como posso saber se as mulheres estão menstruadas ou não? Tenho tentado perguntar-lhes, mas muitas mulheres são tímidas e outras se sentem ofendidas.

4) Tenho um vizinho que insiste em trabalhar no sábado. No Êxodo 35:2 se estabelece que quem trabalha nos sábados deve receber a pena de morte. Isso quer dizer que eu, pessoalmente, sou obrigado a matá-lo? Será que a senhora poderia de alguma maneira aliviar-me dessa obrigação aborrecida?

5) No Levítico 21:18-21 está estabelecido que uma pessoa não pode se aproximar do altar de Deus se tiver algum defeito na vista. Preciso confessar que eu preciso de óculos para ver. Minha acuidade visual tem de ser 100% para que eu me aproxime do altar de Deus? Será que se pode abrandar um pouco essa exigência?

6) A maioria dos meus amigos homens tem o cabelo bem cortado, muito embora isto esteja claramente proibido emLevítico 19:27. Também eles devem morrer?

7) Eu sei, graças a Levítico 11:6-8, que quem tocar a pele de um porco morto fica impuro. Acontece que eu jogo futebol americano, cujas bolas são feitas com pele de porco. Será que me será permitido continuar a jogar futebol americano se eu usar luvas?

8) Meu tio tem uma granja. Ele deixa de cumprir o que diz Levítico 19:19, pois planta dois tipos diferentes de sementes no mesmo campo. Também deixa de cumprir a mesma lei sua mulher, que usa roupas de dois tecidos diferentes, a saber, algodão e poliéster. Além disso, ele passa o dia proferindo blasfêmias e se maldizendo. Será que é necessário levar a cabo o complicado procedimento de reunir todas as pessoas da vila para apedrejá-lo? Não poderíamos adotar um procedimento mais simples, qual seja o de queimá-lo numa reunião privada, como se faz com um homem que dorme com a sua sogra, ou uma mulher que dorme com o seu sogro? (Levítico 20:14) Sei que a senhora estudou estes assuntos com grande profundidade de forma que confio plenamente na sua ajuda.

Obrigado novamente por recordar-nos que a Palavra de Deus é eterna e imutável."


(As palavras acima falam por si só.)




Tuesday, May 3, 2011

Wednesday, April 13, 2011

Porque beijo é beijo !


Vetado na Globo, beijo gay é tratado com naturalidade em seriados americanos; relembre 20 cenas

MICHELE MIRANDA
Colaboração para o UOL

Na televisão brasileira, o assunto ainda é um tabu. Mas nos seriados americanos o beijo entre gays já é tratado com naturalidade. Em ‘Ti-Ti-Ti’, novela das 19h da TV Globo, que chegou ao fim em março, o final feliz entre o casal Julinho (André Arteche) e Thales (Armando Babaioff) ficou sem o esperado beijo na boca. Já algumas séries como "True Blood", "Brothers and Sisters" e "Grey´s Anatomy" exibem cenas apimentadas entre pessoas do mesmo sexo. Relembre esses beijos em fotos e vídeos a seguir.

"Grey´s Anatomy": A ortopedista Callie e a pediatra Arizona vivem um romance confuso e indeciso. Callie sempre quis ter filhos. Arizona não. Callie é melhor amiga de Mark e acabou engravidando dele, quando foi abandonada pela namorada. Arizona odeia Mark. Mas Arizona passou por cima do orgulho e decidiu voltar com Callie, apesar das discordâncias. Será que elas vão ser felizes para sempre? ASSISTA AO VÍDEO
"Grey´s Anatomy": Antes de namorar Arizona, Callie ainda teve um affair com a cirurgiã cardíaca Erica Hanh, que teve uma passagem relâmpago pelo Seattle Grace na quinta temporada. ASSISTA AO VÍDEO
"True Blood": Para se vingar de Russel, Eric seduziu Talbot para uma noite de sexo, que na verdade não passava de uma armadilha. Depois de alguns amassos, Eric usou uma estaca para matar o marido do rei de Mississipi. ASSISTA AO VÍDEO
"True Blood": Ainda na série vampiresca, a rainha Sophie Anne é bissexual assumida e tem uma relação muito quente com uma humana. Além dela, Pam, braço direito de Eric, gosta mesmo é de meninas, especialmente as humanas. ASSISTA AO VÍDEO
"True Blood": E como não falar de Lafaytte e Jesus no seriado campeão de casais homossexuais? Depois de pular de galho em galho, o primo de Tara parece ter encontrado sua alma gêmea na clínica onde sua mãe está internada. ASSISTA AO VÍDEO
"True Blood": Sam é hétero convicto. Bill idem. Mas um dos momentos mais comentados em True Blood foi o sonho erótico de Sam com Bill. Haja fôlego! ASSISTA AO VÍDEO
"Gossip Girl": Para apimentar a relação, Blair e Chuck fazem um acordo de criar situações inusitadas nas ruas de Nova York. Em uma delas, a morena pede que o namorado seduza um homem no bar. Chuck, então, ganha um beijo de um desconhecido, e Blair aparece. ASSISTA À CENA
"Gossip Girl": Ainda em Gossip Girl, Dan começa a namorar uma atriz famosa de cinema e deixa Vanessa morrendo de ciúme. Olivia, então, propõe um ménage à trois e parte para cima da morena, para surpresa – e alegria – de Dan. ASSISTA À CENA
"The O.C.": Depois de terminar seu namoro com Ryan e enfrentar problemas familiares, Marissa adota um novo estilo de vida. Nessa nova fase, ela começa a namorar a bad girl Alex. Os fãs da série levantaram questionamentos sobre a sexualidade de Marissa. Mas, ao que tudo indica, não passou de uma experiência. ASSISTA AO VÍDEO
"Brothers & Sisters": Depois de idas e vindas, Kevin e Scotty resolveram se casar e começaram a pensar em adotar uma criança. Os dois vivem um relacionamento estável, apesar das brigas e diferenças, e as cenas de romances entre eles são frequentes na série. ASSISTA AO VÍDEO
"Brothers & Sisters": Antes de se casar com Scotty, Kevin foi apaixonado por Jason, irmão de Robert McCallister. Os dois viveram um romance de gato e rato e o romance não deu certo, porque Jason era um missionário, que viajava pelo mundo sem data de retorno. Kevin ainda teve um rápido romance com Chad, um astro de cinema mal-resolvido, que tinha namorada e fazia questão de esconder sua sexualidade. ASSISTA AO VÍDEO
"Brothers & Sisters":Ainda na série, Saul decidiu assumir sua sexualidade na quinta temporada da série. E quando revela a notícia à família, ele descobre que é HIV positivo e precisa lidar com toda essa novidade. ASSISTA À CENA
"Friends": Por odiar sua fama de ‘certinha’ e ‘careta’, Rachel revela aos amigos que teve um romance com uma amiga na época da escola. Como ninguém acredita e Melissa nega o fato, Rachel resolve roubar um beijo dela: ‘Se você não se lembra daquele beijo, talvez se lembre desse’, diz. Encantada com gesto, Melissa confessa que se lembra de tudo e que sempre foi apaixonada por Rachel. ASSISTA À CENA
"Modern Family" não ganhou Emmy como melhor série de comédia à toa. Os roteiristas estão antenados nos assuntos mais comentados e fazem questão de incluir no programa: iPad, conflito entre adolescentes e… relacionamento homossexual. Cam e Mitch formam um casal gay, que acabou de adotar um bebê do Vietnã. O beijo entre os dois aconteceu na segunda temporada, mas não ganhou destaque na cena, o que gerou críticas à série. ASSISTA AO VÍDEO
"Ugly Betty": Depois de sofrer bullying na escola por ser gay, Justin finalmente encontrou seu príncipe encantado. Foi na última temporada da série que o sobrinho de Betty deu o primeiro beijo em um menino. ASSISTA À CENA
"House": Após ser diagnosticada com a síndrome Huntington, que pode levá-la a morte rapidamente, Thirteen resolve aproveitar mais a vida. Isso inclui viajar, fazer esportes radicais e… curtir novas experiências sexuais. É quando ela começa sair com mulheres também e se declara bissexual. ASSISTA AO VÍDEO
"The L Word": Foi o primeiro seriado a abordar exclusivamente o mundo da homossexualidade feminina. A história de um grupo de amigas lésbicas, seus conflitos, romances e diversões durou entre 2004 e 2009, com seis temporadas. ASSISTA AO VÍDEO
"90210": O remake da famosa série dos anos 80 abordou a dificuldade do atleta mais popular da escola se assumir gay. Depois de tentar reprimir por anos esse desejo, Teddy finalmente se apaixona por outro homem, Ian, que é bem resolvido com sua sexualidade. ASSISTA AO VÍDEO
"90210": Antes de a revelação de Teddy vir a público, os espectadores já conheciam a história da bissexualidade de Adrianna em 90210. E foi Gia quem despertou esse interesse. A princípio, Adrianna se afastou da amiga, mas não conseguiu resistir por muito tempo e se entregou ao romance. ASSISTA À CENA
"Heroes": Claire descobre que sua colega de quarto tem uma obsessão por ela, após ver um dossiê sobre sua vida no computador de Gretchen. A heroína questiona a morena, que a surpreende com um beijo roubado. E ela bem que gosta… ASSISTA À CENA

Friday, January 28, 2011

Intenções inversas



Mesmo com tanta exploração vazia na TV, há tiros e culatras que funcionam. O importante é que de alguma forma, estejamos nos beneficiando do circo.

O Big brother nao deixa de ser mais um circo, mas ao tentar causar polêmica e "usar" uma transexual, está ao menos os inserindo na midia, colocando a existencia em evidencia e os dando um lugar ao sol para entao conquistar mais aceitação e direitos.

No meio de tanta baboseira, fico feliz ao ver que os respingos na midia sao bons, onde os trans podem entrar "na moda" e quem sabe assim tomarem de vez seu lugar ao sol na sociedade da qual pertencem, mesmo que os demais insistam em ignora-los.

Desde Roberta Close, poucos exemplos foram vistos. Talvez por conta da discrição em que vivem os com perfil tão admiravel. Mas que esta seja a hora e eles apareçam, para desenvolver respeito á classe e calar a boca da ignorancia.

Viva a diversidade !

Tuesday, January 18, 2011

Babado glamuroso

Kate Moss e Lea T. na capa da "Love"


BABADO ! A modelo transexual brasileira Lea T. e a top Kate Moss, estão aos beijos na capa da mais nova edição da "Love". Muito bom !



- Vi no Glamurama. Isso sim é glamour ! Ha =D


Thursday, December 30, 2010

Homofobia: por que aprovar PLC 122


Em artigo, especialista diz por que PLC é mais urgente do que nunca
Especialista em Direito Homoafetivo defende que PLC 122 é mais urgente do que nunca

É preciso agir contra a homofobia


As discussões envolvendo os direitos do segmento LGBT nos últimos meses ganharam as manchetes por conta de atos homofóbicos, prática discriminatória que vem se revelando através de agressões. Só na região da Avenida Paulista, em São Paulo, foram seis casos em apenas dois meses.

Os agressores são jovens com conduta que nos leva à certeza da necessidade de aprovação do projeto de lei 122/06 que tramita no Senado, cujo objetivo é criminalizar a discriminação em relação ao segmento que vem aumentando assustadoramente. De acordo com os dados da ONG SaferNet, entidade que monitora crimes e violações aos Direitos Humanos na internet, as denúncias de conteúdo homofóbico renderam 4.983 queixas nos primeiros nove meses de 2010, 88% a mais do que no mesmo período de 2009.

A intenção do projeto de lei é inserir em texto legal já existente - que pune a discriminação em razão da cor, raça, origem, religião etc., a punição dos mesmos atos em relação ao segmento LGBT, para minimizar os números de intolerância.

O projeto que tem apenas como objetivo o reconhecimento da igualdade entre os cidadãos, exatamente como prega nossa Constituição Federal, enfrenta obstáculos tão difíceis de serem transpostos que foram necessárias alterações em seu texto, visando “amenizá-lo” com o objetivo de ser mais provável sua aprovação.

Seus maiores opositores são os políticos integrantes das bancadas religiosas que vêem a questão não como um direito constitucionalmente garantido, o da igualdade e, sim, como uma violação a preceitos religiosos. Ironicamente são esses mesmos religiosos, que estão protegidos pela mesma lei na qual se pretende incluir o segmento LGBT, impedindo que seja alvo das formas mais cruéis de preconceito.

O polêmico texto do projeto agora enfrenta mais um revés, além das questões religiosas. As manifestações contrárias falam, agora, que se trata de uma “lei da mordaça”, que impedirá qualquer manifestação a cerca da orientação sexual.

Sem muita dificuldade percebe-se que o intuito do projeto não é impedir manifestações sobre a homossexualidade e, sim, impedir e punir a abordagem discriminatória, o incitar à homofobia. É permitido falar sobre a homossexualidade, mas deverá ser crime disseminar a repulsa e a raiva, a ponto de gerar atos de violência como aqueles que temos visto.

Por certo os jovens agressores receberam alguma influência de homofóbicos e de parte da sociedade que não é a agressora, mas tolera a discriminação, como reflexo da impunidade.

O preconceito infelizmente perdurará por muito tempo e só cederá em decorrência de projetos de sensibilização e educação de pré-adolescentes e adolescentes para que cresçam com a noção da ampla igualdade. Enquanto não formarmos os novos cidadãos, conscientes e justos, apenas o projeto de lei poderá minimizar os atos homofóbicos. É lamentável, mas enquanto a homofobia não ceder pela simples constatação de que todos são iguais, terá que cederá por força de lei.

* Sylvia Maria Mendonça do Amaral é especialista em Direito Homoafetivo, Família e Sucessões, sócia do escritório Mendonça do Amaral Advocacia e autora dos livros "Histórias de Amor num País sem Leis" e "Manual Prático dos Direitos de Homossexuais e Transexuais"
- sylvia@smma.adv.br


My Slideshow

Amy´s Welcome

Playlist @ Last.fm

Meow, cos´...

Meow, cos´...
EU ACREDITO EM SAPAS !!!